W
NW
N
N
NE
W
the Degree Confluence Project
E
SW
S
S
SE
E

Brazil : Mato Grosso

40.8 km (25.3 miles) N of Cocalinho, Mato Grosso, Brazil
Approx. altitude: 235 m (770 ft)
([?] maps: Google MapQuest Multimap world confnav)
Antipode: 14°N 129°E

Accuracy: 10 m (32 ft)
Click on any of the images for the full-sized picture.

#2: Vista Sul - South View #3: Vista Leste - East View #4: Vista Oeste - West View #5: Vista Geral - Overview #6: GPS #7: Grupo #8: Acesso

  { Main | Search | Countries | Information | Member Page | Random }

  14°S 51°W  

#1: Vista Norte - North View

(visited by FABIO MAGGION, Dennis Kassa, Rubinho Walter, Alba Robson Dias and Rodrigo Rodrigues)

English

14-Dec-2008 -- Depois de muito discutirmos sobre a possibilidade de visitarmos a Confluência 14°S / 51°W conseguimos reunir um grupo de 05 pessoas dispostas a viajar aproximadamente 1650 km entre vias pavimentadas e de terra.

Saímos de Catalão-GO, mais precisamente da fabrica da Mitsubishi Motors, empresa onde os cinco trabalham como Engenheiros, com GPS apontado para Cocalinho no Mato Grosso. Saímos bem cedo perto das 6:00 hs da manha do sábado dia 13 de dezembro, já com o veículo carregado inclusive com facão para eventualmente adentrar a mata e marreta para fixar a placa de identificação da coordenada 14°S / 51°W.

Cortamos o estado de Goiás praticamente inteiro, passando por diversas cidades históricas, como exemplo Goiás Velho, onde fizemos uma parada cultural onde esticamos as pernas e recarregamos as baterias para continuar a viagem.

Chegando em Britânia, ainda em Goiás, tivemos que decidir entre rumar a Cocalinho pelo estado do Mato Grosso, passando antes pela ponte sobre o Rio Araguaia ou pelo estado de Goiás passando pela cidade de Aruanã. Decidimos continuar em Goiás, uma decisão bem acertada pelas belas paisagens que nos proporcionou, porem os 125 km de estrada de terra não estava em boas condições nos obrigando a trafegar em 4X4 durante todo o trajeto.

Ao chegar às margens do Rio Araguaia, já próximo a Cocalinho, tivemos a sorte de encontrarmos a balsa de travessia a poucos minutos de sua saída evitando esperas indesejadas a beira da mata.

Em Cocalinho, já as 18:00 hs, procuramos desesperadamente por um lugar para dormir e comer visto que a viagem havia sido muito longa e cansativa. Achamos o Hotel Canoas.

Fizemos o reconhecimento da cidade, localizamos o rumo da confluência, usando fotos de satélite levantamos os pontos onde deveríamos passar, inserimos os pontos no GPS, traçamos a rota e fomos dormir para acordarmos dispostos no dia seguinte, afinal teríamos que levantar bem cedo para achar a confluência e voltarmos para Catalão.

No dia seguinte, 14 de Dezembro de 2008, acordamos bem cedo 5:00hs (horário local – não tem horário de verão), e partimos em busca da confluência. Passamos por diversos tipos de paisagens e tipos de solo, por pontes e estradas alagadas, avistando diversos espécimes animais. Muito legal. O primeiro grande problema encontrado, foi uma porteira que estava trancada com uma placa impedindo a entrada de pessoas não autorizadas e pior, não havia casa ou vilarejo por perto que pudéssemos pedir autorização de entrada. Tivemos que mudar a estratégia, afinal já havíamos rodado 37 km, partindo de Cocalinho, restando apenas 20 km. Decidimos seguir por outra estrada que rumava à mata fechada próximo aquele ponto. Nesta estrada, já dentro da mata, porem ainda com o carro, avistamos uma “picada” que nos convergia à confluência... respiramos fundo e embicamos o carro naquele sentido. Uma estradinha bem estreita muito alagada e com mata fechada.

Ao sairmos da mata nos deparamos com um pasto abandonado, com o capim alto, chegando a quase 01 metro de altura em alguns lugares. Continuamos a viagem através de uma trilha que ainda era possível de ser vista. Num determinado momento notamos que estávamos nos distanciando da confluência, portanto saímos da estrada e começamos a traçar nossa própria trilha. Depois de 1,5 km derrubando capim com o pára-choque do carro desviando de cupins e arvores, finalmente chegamos ao nosso destino.

A volta foi fácil, pois a felicidade nos contagiava.

English

After much discussion about the possibility of visiting Confluence 14°S / 51 °W we managed to gather a group of 5 people willing to travel nearly 1,650 km of paved roads and land.
We left the Catalan-GO, more precisely from the factory of Mitsubishi Motors, where we work as engineers, with the GPS pointed to Cocalinho in Mato Grosso. We left very early 6h00 on Saturday December 13.

Crossing the state of Goias, through several historic towns, as an example Goias Velho, where we made a cultural stop and stretched our legs and recharged batteries to continue the journey.

Arriving in Britânia, still in Goiás, we had to decide between Cocalinho or Aruanã. We decided for the second option, a wise decision for the beautiful scenery as the 125 km of dirt road in poor condition forced us to travel in 4X4 throughout the journey.

Arriving on the banks of the Araguaia River, near Cocalinho we were fortunate to time the ferry crossing with few minutes of the departure.

We got to Cocalinho around the 18h00 looking for a place to sleep and eat since the journey was very long and tiring. We found Hotel Canoas.

We did the reconosance of the city, found the direction of the confluence, using satellite photos fed the points where we should go into tyhe GPS and went to sleep ready for the next day. After all we had to get up very early to find the confluence and get back to Catalan./

The next day, December 14, 2008, we woke up early at 5h00, and left in search of the confluence. We went through different types of landscapes and soil types, on bridges and roads flooded, sighted several specimens of animals. Very nice.
The first major problem we encountered was a locked gate was with a plate preventing the entry of unauthorized persons and worse, there was no house or village close by that we could ask permission to enter. We had to change the strategy, after all we had covered 37 km from Cocalinho and had only only 20 km to go. We decided to follow another road that seemed to be closed near the point. While on this road, already inside the forest, we sighted a very narrow trail flooded and full of vegetation that converged into the confluence ... We take a deep breath and pointed the car in that direction.

When we get out of the woods on an abandoned grass field, reaching almost 1 meters in height in some places. We continued to travel through a trail that was bearly possible to be seen. Then we noticed that we were getting away from the confluence, so we left the trail and started to draw our own trail. After trampling 1.5 km grass with the bumper of the car avoiding from termites and trees, finally arrived at our destination. Getting back was easy because the happiness in contagious.


 All pictures
#1: Vista Norte - North View
#2: Vista Sul - South View
#3: Vista Leste - East View
#4: Vista Oeste - West View
#5: Vista Geral - Overview
#6: GPS
#7: Grupo
#8: Acesso
ALL: All pictures on one page (broadband access recommended)