W
NW
N
N
NE
W
the Degree Confluence Project
E
SW
S
S
SE
E

Brazil : Pará

29.3 km (18.2 miles) NNW of Mãe Maria, Pará, Brazil
Approx. altitude: 153 m (501 ft)
([?] maps: Google MapQuest Multimap world confnav)
Antipode: 5°N 131°E

Accuracy: 1.9 km (1.2 mi)
Click on any of the images for the full-sized picture.

#2: GPS #3: Parei o carro a 2.500 metros da confluência - I stopped the car 2,500 meters to the confluence #4: Pequeno riacho antes de chegar às bordas da floresta - small stream before arriving at the jungle border #5: Confluência 2.100 metros adiante - confluence 2,100 meters ahead

  { Main | Search | Countries | Information | Member Page | Random }

  5°S 49°W (incomplete) 

#1: Depois de atravessar o riacho, são mais 1.870 metros pela mata fechada - after crossing the stream, it's more 1,870 meters in the dense jungle

(visited by José Eduardo Guimarães Medeiros)

English

24-Dez-2016 -- No sábado, 24 de dezembro, véspera de Natal, eu fiz minha última visita a uma confluência do ano de 2016. Na verdade, não chegou a ser uma visita, uma vez que a confluência 5S 49W, a mais próxima de minha casa em Marabá, é, ao mesmo tempo, a mais inacessível, uma vez que localiza-se dentro de uma reserva indígena, dois quilômetros para dentro de uma mata fechada.

Dadas essas condições, demorei mais de dois anos para registrar uma tentativa de visitar essa confluência. Uma vez que há outras confluências localizadas em mata fechada nessa região, priorizei aquelas em que a distância em relação à margem da floresta fosse menor. A confluência 6S 50W, por exemplo, deveria ser visitada antes, uma vez que, no caso dela, a distância até a margem da mata é bem menor, de 380 metros. Se a visita à confluência 6S 50W fosse bem-sucedida, eu passaria a pensar seriamente em visitar a confluência 5S 49W.

Porém, as coisas não ocorreram conforme o planejado. Há dois meses, em outubro, a tentativa de visitar a confluência 6S 50W esteve longe de ser bem-sucedida. Além de não conseguir chegar ao ponto, fiquei perdido na floresta e tive de passar a noite lá. Devido a esse fato, uma tentativa séria de visitar a confluência 5S 49W tornou-se fora de questão e, então, eu decidi, agora em dezembro, realizar apenas um reconhecimento do local, sem a pretensão de chegar ao ponto exato.

Saí de casa por volta das 9h, atravessei a ponte sobre o rio Tocantins e segui pela PA-150 até pouco antes da cidade vizinha de Nova Ipixuna, após percorrer cerca de 45 quilômetros. Peguei, então, uma estrada de terra em excelentes condições, segui por mais 8 quilômetros e parei o carro a 2.500 metros do ponto exato.

Desci do carro e iniciei a caminhada pelo mato. Atravessei um pequeno riacho, protegido por uma mata ciliar, e cheguei às franjas da floresta, a 1.940 metros da confluência. Encontrei uma trilha aberta que penetrava pela floresta e segui mais alguns metros, enquanto o caminho estava fácil de seguir e o GPS continuava funcionando, mas, sem qualquer pretensão de ir até o fim. Segui por mais 70 metros e parei em um riacho maior, que exigiria que eu molhasse os pés para atravessar. Parei nesse ponto e registrei a tentativa, a 1.870 metros do ponto exato.

O pequeno trecho de 70 metros que eu percorri não serve de base para aferir o grau de dificuldade que eu enfrentaria na grande distância ainda a ser percorrida, e, por isso, vale para esta confluência a mesma recomendação que dei no registro à confluência 6S 50W: é altamente recomendável que somente pessoas que tenham muita experiência em caminhadas em mata fechada tentem visitar essa confluência, uma vez que a chance de ficar perdido é bastante significativa. Se alguma falha ocorrer no GPS, por qualquer razão, a pessoa terá muita dificuldade para encontrar a saída.

O ano de 2016 foi bastante produtivo para mim, em termos de visitas a confluências. Mantive minha média histórica de 13 visitas por ano, fiz 9 visitas inéditas, minha melhor marca até hoje (e a melhor marca do mundo para o ano de 2016), registrei minha centésima confluência, e inaugurei o estado do Amapá, cujas confluências nunca tinham sido visitadas por ninguém.

English

24-Dec-2016 -- Saturday, December 24, Christmas Eve, I made my last visit to a confluence in the year 2016. In fact, it wasn’t a visit, because the confluence 5S 49W, the nearest to my home in Marabá city, is also the most inaccessible, due to it lies in an Indian Reservation, two kilometers inside a dense jungle.

Due to this condition, I lasted more than two years to register an attempt to this confluence. Due to there are other confluences located in dense jungle in this region, I prioritize the ones in those the distance to the jungle border are shorter. The 6S 50W, for example, must be visited before, because its distance to the jungle border is much shorter, only 380 meters. If the visit to 6S 50W confluence would be succeeded, then I would consider seriously a visit to 5S 49W.

However, the facts didn’t happen as expected. Two months ago, in October, an attempt to visit the 6S 50W confluence was totally failed. Besides I didn’t reach the point, I got lost in the jungle and must spend the night there. Due to this fact, a serious attempt to 5S 49W turned totally undoable. Then, I decided, now, in December, make only a reconnaissance of the region, without thinking about reach the exact point.

I left home about 9:00, crossed the bridge over Tocantins River and headed by PA-150 highway up to a bit before Nova Ipixuna city, after driving by 45 kilometers. Then, I caught a dirt road in excellent condition, by more 8 kilometers, and stopped the car 2,500 meters to the exact point.

I left the car and started the hike by the bush. I crossed a little stream, protected by a riparian forest, and arrived at the border of the jungle, 1,940 meters to the confluence. I found an open track that penetrates in the jungle and headed by some more meters, while the track was easy and the GPS was working, without any intention of go up to the end. I hiked more 70 meters and stopped in a wider stream, in which would be necessary to wet the feet to cross it. I stopped in this point and registered the attempt, 1,870 meters to the exact point.

The small track that I hiked, 70 meters length, isn’t a liable sample to measure the degree of difficulty that I would face in the big distance to be won. Then, it’s necessary to consider the same recommendation that I made in the 6S 50W narrative: it’s strongly recommendable that only people very experienced in hiking in dense jungle attempt to visit this confluence. If the GPS don’t work due to any reason, it would be extremely hard to find the exit.

The year 2016 was very productive to me, in terms of confluence visits. I kept my historical average of 13 visits per year, I visited 9 never visited confluences, my best score so far (and the best score of the world in the year 2016), I registered my 100th confluence and I make the first visit of Amapá state, whose confluences hadn’t been visited by anyone.


 All pictures
#1: Depois de atravessar o riacho, são mais 1.870 metros pela mata fechada - after crossing the stream, it's more 1,870 meters in the dense jungle
#2: GPS
#3: Parei o carro a 2.500 metros da confluência - I stopped the car 2,500 meters to the confluence
#4: Pequeno riacho antes de chegar às bordas da floresta - small stream before arriving at the jungle border
#5: Confluência 2.100 metros adiante - confluence 2,100 meters ahead
ALL: All pictures on one page (broadband access recommended)
  Notes
In the Reserva Indígena Mãe Maria.