W
NW
N
N
NE
W
the Degree Confluence Project
E
SW
S
S
SE
E

Brazil : São Paulo

6.9 km (4.3 miles) E of Maia, São Paulo, Brazil
Approx. altitude: 345 m (1131 ft)
([?] maps: Google MapQuest Multimap world confnav)
Antipode: 22°N 128°E

Accuracy: 10 m (32 ft)
Click on any of the images for the full-sized picture.

#2: Direção Norte #3: Direção Oeste #4: Direção Sul #5: A prova #6: Carta da região #7: Localizada a confluência #8: Panorâmica da Direção Sul

  { Main | Search | Countries | Information | Member Page | Random }

  22°S 52°W (visit #1)  

#1: Direção Leste

(visited by Wildmar Antunes)

English

19-Feb-2004 -- Foram duas as tentativas de encontrar a confluência 22º S e 52º W. Da primeira vez as fotos da prova não ficaram nítidas, no entanto da segunda vez, com persistência, conseguimos o intento..

Parapuã, minha pequena cidade natal do interior de São Paulo, localizada na Região da Nova Alta Paulista, acordado por meu filho Pedro, foi daí que às 06:40 horas da madrugada de um belo dia de fevereiro, parti para a aventura que viveria no decorrer do dia. Café tomado e boa disposição, pedi à minha esposa Vaninha, que tirasse a primeira foto do dia em minha casa, e assim iniciei a minha viagem.

De Parapuã à Presidente Prudente são aproximadamente 85 quilômetros de distância, que após percorrê-los, peguei meu companheiro de jornada Luiz Henrique no Terminal Rodoviário da cidade. Gps de navegação, máquina fotográfica e carta da região em punho, partimos para o nosso destino, que seria a confluência 22º S e 52º W, localizada, após nossas consultas, próxima à Destilaria de Álcool “Decasa” situada no município de Marabá Paulista.

Tomamos a Rodovia Raposo Tavares e após percorrermos aproximadamente 54 quilômetros até a cidade de Presidente Venceslau, em seu trevo principal guinamos para a estrada municipal SPV-20 rumo ao nosso destino. Em nosso caminho, cruzamos o Rio Santo Anastácio e a placa sinalizadora de limite municipal entre Presidente Venceslau e Marabá Paulista, era testemunha dos 3,44 quilômetros que registrava o nosso Gps e que faltavam para chegarmos ao nosso objetivo.

Região do Pontal do Paranapanema, muito conhecida por nós dois que trabalhamos no Instituto de Terras do Estado de São Paulo e convivemos diariamente com conflitos agrários e fundiários. Observamos durante a viagem, lindas paisagens, com relevo levemente acidentado, vários rios e córregos, grandes culturas de cana-de-açúcar, matéria prima para a fabricação do álcool combustível para automóveis e pastagens para a criação de gado. Do alto da estrada avistamos o local estimado da nossa confluência que se encontraria no interior de uma roça de milho.

Estacionando o automóvel, tomamos fôlego, estamos no verão e o Sol está de rachar, lá fomos nós à busca de nosso alvo adentrando o milharal.

O Gps já apontava poucos metros para chegarmos ao nosso destino e caminhando com calma e agora em círculos, atingimos a confluência.

Um pouco decepcionados por não poder fazer boas fotos por estarmos dentro do milharal, registramos insistentemente o feito com fotografias que teimavam em não ter um bom foco do Gps “zerado”, e erguendo a câmera, disparamos a máquina em todos as direções da rosa dos ventos; primeiro para o rumo Norte, depois Leste, Sul e finalmente Oeste.

Abafados pelo calor úmido e depois aliviados quando saímos do milharal, fizemos novamente mais algumas fotos das paisagens nas direções dos quatro quadrantes.

De volta para casa e eufóricos, planejamos novas investidas rumo às confluências por nós desconhecidas.Remetente: Wildmar Antunes Rua Alagoas, 1.030CentroParapuã – Estado de São Paulo – BrasilCEP: 17.730-000

English

We had to attempts to this visit. In the first one the photos where not good, the second time, with perseverance, we succeeded.

Parapuã, my hometown, is in the Nova Alta Paulista region. My son Pedro and I got up at 6h40am on a beautiful February day and started our adventure. With a cup of coffee and good spirits I asked my wife Vaninha to take the first picture of the day.

From Parapuã to Presidente Prudente there are approximately 85 kilometers. We picked up my co-worker Luiz Henrique at the train station. With the GPS, the camera and map our destination was 22°S 52°W, by our estimations near the Decasa alcohol factory in the Marabá Paulista municipality.

We took the Raposo Tavares highway for 54 kilometers to Presidente Venceslau city; from there we took the municipal road SPV-20. On our way we crossed the Santo Anastácio river. At the municipal boundary between Presidente Venceslau and Marabá Paulista the GPS indicated 3.44 kilometers to go.

The Pontal do Paranapanema is well known to us workers of the Land Institute of Sao Paulo where we deal with agricultural issues on a daily basis. During the trip we saw beautiful landscapes, some rivers, sugar cane fields (raw material for the alcohol factories, alcohol used as fuel for automobiles) and cattle fields. From the road we saw the area where we estimated the confluence would be found.

We parked the car and we entered a cornfield. The GPS indicated few meters to get there, walking slowly and in circles we hit the confluence point.

A little disappointed for not being able to make good photos inside the cornfield and focus problems with the GPS. We took photos of the four cardinal points.

Tired from the sun and relieved after leaving the cornfield we took more photos.

Back home and full of excitement we are planning new visits to confluence points not known to us.


 All pictures
#1: Direção Leste
#2: Direção Norte
#3: Direção Oeste
#4: Direção Sul
#5: A prova
#6: Carta da região
#7: Localizada a confluência
#8: Panorâmica da Direção Sul
ALL: All pictures on one page (broadband access recommended)