W
NW
N
N
NE
W
the Degree Confluence Project
E
SW
S
S
SE
E

Brazil : São Paulo

9.9 km (6.1 miles) NNW of Cunha, São Paulo, Brazil
Approx. altitude: 968 m (3175 ft)
([?] maps: Google MapQuest OpenStreeMap ConfluenceNavigator)
Antipode: 23°N 135°E

Accuracy: 5 m (16 ft)
Quality: good

Click on any of the images for the full-sized picture.

#2: GPS #3: Visão norte - north view #4: Visão leste - east view #5: Visão sul - south view #6: Visão oeste - west view #7: Início da caminhada: travessia da mata ciliar e escalada da colina ao fundo - beginning of hike: crossing a riparian forest and climbing the mountain at the background #8: Atravessando a mata ciliar - crossing the riparian forest #9: Olhando para trás após escalar a colina: o carro está no ponto mais à esquerda da estrada de terra - looking back after climbing the mountain: the car is at the leftmost point of dirt road #10: Trecho restante de caminhada, quase plano e bem mais fácil: a confluência fica atrás da floresta à direita - remaining leg of hike, almost flat and much easier: the confluence lies behind the forest at right

  { Main | Search | Countries | Information | Member Page | Random }

  23°S 45°W (visit #6)  

#1: Visão geral - general view

(visited by José Eduardo Guimarães Medeiros)

English

21-Jul-2018 -- Esta narrativa é uma continuação da visita à confluência 23S 46W.

Após passar a noite em Campos do Jordão, acordei cedo e segui viagem. Passei pelas cidades de Tremembé, Pindamonhangaba, Guaratinguetá e, poucos quilômetros antes de Cunha, saí da rodovia e peguei uma estrada de terra à esquerda, que estava em condições razoáveis.

Segui pela estrada de terra por cinco quilômetros e parei o carro a 750 metros do ponto exato. Comecei a caminhar, primeiro por uma trilha que ia em direção a um fundo de vale com uma mata ciliar. Atravessei um riacho por uma ponte de madeira e, do outro lado, iniciou-se o trecho mais difícil: a escalada de uma colina. O terreno, por outro lado, não era difícil, com mato baixo por todo o percurso.

Com algum esforço, escalei a colina e, do outro lado, o trecho restante até o ponto exato era bem mais tranquilo, quase plano. Zerei o GPS sem dificuldade.

Fiz todo o caminho de volta, peguei a rodovia Dutra em Guaratinguetá, parei para almoçar em Aparecida e voltei para São Paulo, onde cheguei ainda de tarde. Devolvi o carro, passei mais uma noite na cidade e, no dia seguinte, peguei um avião de volta para Marabá.

Na narrativa da visita à confluência 21S 51W, realizada em fevereiro de 2012, eu comentei que aquela viagem marcava o fim de minha saga pelo estado de São Paulo, e que eu ia passar, a partir de então, um longo tempo sem realizar novas visitas nesse estado. A razão para isso é que, naquele momento, eu estava me mudando para a região Nordeste do Brasil. E, de fato, conforme previsto, eu passei, desde aquele momento, mais de seis anos sem realizar novas visitas em São Paulo, voltando a realizar duas visitas agora. Com as novas confluências visitadas nesta nova viagem, eu completo 14 confluências paulistas. Trata-se do segundo estado brasileiro em que eu tenho mais confluências visitadas, atrás de Minas Gerais, no qual eu tenho exatamente o dobro, 28 visitas.

English

This narrative continues from 23S 46W.

After spending the night in Campos do Jordão city, I woke up early and went ahead. I passed by Tremembé, Pindamonhangaba and Guaratinguetá cities and, few kilometers before Cunha city, I left the highway and caught a dirt road at left, in reasonable condition.

I followed the dirt road by five kilometers and stopped the car 750 meters to the exact point. I started to hike, firstly by a track heading to the bottom of a valley with a riparian forest. I crossed a stream by a wooded bridge and, on the other side, the hardest leg started: the climbing of a mountain. The terrain, on the other hand, was easy, with low bush all over the way.

With some effort, I climbed the mountain and, on the other side, the remaining way up to the exact point was much easier, almost flat. I got all GPS zeroes easily.

I made all the way back, caught the Dutra highway at Guaratinguetá, stopped to have lunch in Aparecida city and came back to São Paulo city, where I arrived yet in the afternoon. I delivered the car, spent one more night in the city and, in the following day, I caught a flight back to Marabá city.

In the narrative of 21S 51W confluence visit, in February 2012, I commented that that trip was marking the end-point of my collection of trips across São Paulo state, and that I would spend, by then, a very long time without visiting new confluences at this state. The reason is that, in that moment, I was changing to the Northeast region of Brazil. And, in fact, as previewed, I spent, since then, more than six years without visits in São Paulo, making two new visits only now. With the confluence visits of this new trip, I completed 14 confluences in São Paulo state. This is my second most visited state of Brazil, after Minas Gerais, where I have exactly the double, 28 visits.


 All pictures
#1: Visão geral - general view
#2: GPS
#3: Visão norte - north view
#4: Visão leste - east view
#5: Visão sul - south view
#6: Visão oeste - west view
#7: Início da caminhada: travessia da mata ciliar e escalada da colina ao fundo - beginning of hike: crossing a riparian forest and climbing the mountain at the background
#8: Atravessando a mata ciliar - crossing the riparian forest
#9: Olhando para trás após escalar a colina: o carro está no ponto mais à esquerda da estrada de terra - looking back after climbing the mountain: the car is at the leftmost point of dirt road
#10: Trecho restante de caminhada, quase plano e bem mais fácil: a confluência fica atrás da floresta à direita - remaining leg of hike, almost flat and much easier: the confluence lies behind the forest at right
ALL: All pictures on one page