W
NW
N
N
NE
W
the Degree Confluence Project
E
SW
S
S
SE
E

Brazil : São Paulo

12.6 km (7.8 miles) NW of Avaré, São Paulo, Brazil
Approx. altitude: 685 m (2247 ft)
([?] maps: Google MapQuest Multimap world confnav)
Antipode: 23°N 131°E

Accuracy: 5 m (16 ft)
Click on any of the images for the full-sized picture.

#2: Visão oeste - West view #3: Visão norte - North view #4: Visão leste - East view #5: Visão sul - South view #6: GPS #7: Duas estradas de acesso à confluência: uma margeando a plantação, e outra passando por dentro dela - Two access roads to the confluence: one at the edge of the plantation and another inside it #8: Meu filho - My son #9: Bela paisagem - Beautiful lansdscape #10: Avaré

  { Main | Search | Countries | Information | Member Page | Random }

  23°S 49°W (visit #4)  

#1: Visão geral, a partir da estrada de terra, a 40 metros da confluência - General view, from dirt road, 40 meters close to the confluence

(visited by José Eduardo Guimarães Medeiros and João Vítor Rodrigues Alves Medeiros)

English

18-Dez-2011 -- Esta é a terceira confluência que visitamos em uma única viagem. Esta narrativa é uma continuação da narrativa da confluência 22S 49W.

Após passarmos a noite em Bauru, seguimos viagem, em direção ao sul, rumo à cidade de Avaré, onde se localiza a confluência 23S 49W. Ao chegarmos à cidade, seguimos direto rumo à estrada de terra que dá acesso à confluência. Após alguns quilômetros em uma estrada em boas condições, paramos o carro a 1.800 metros do ponto exato, à margem de uma enorme plantação de eucalipto. Pela terceira vez nessa viagem, o trecho restante seria feito a pé.

Em todas as três confluências meu filho insistiu em acompanhar-me no trecho final de caminhada. Nas duas anteriores, eu preferi ir sozinho. Na primeira confluência, porque eu não tinha ideia da dificuldade que eu iria enfrentar para chegar ao ponto. E na segunda, pelo receio de encontrar gado pelas áreas de pasto em que eu passaria. Já nesta terceira confluência, por ser um caminho razoavelmente previsível, decidi deixá-lo me acompanhar. Havia muito tempo que ele não me acompanhava em uma visita. A última confluência na qual ele me acompanhou foi a 20S 42W, há mais de um ano. Depois dessa, eu realizei, sempre sozinho, outras 11 visitas.

A caminhada, embora longa para meu filho, foi bastante tranquila. Seguimos a estrada de terra margeando a plantação de eucalipto até chegarmos a 40 metros do ponto exato. Teoricamente seria possível percorrer essa distância de carro, mas a estrada não estava em condições muito boas e por isso eu preferi ir a pé. Entramos na plantação, com alguma dificuldade, e percorremos os metros finais até zerar o GPS.

Após a visita, eu resolvi seguir um outro caminho, passando por dentro da plantação, ao invés de margeá-la. Foi uma boa escolha, porque tivemos a oportunidade de ver paisagens muito bonitas, além de contarmos com a sombra das árvores aliviando o calor. Por outro lado, esse novo caminho nos mostrou que, através dele, era possível seguir de carro com tranquilidade até a confluência, já que essa estrada estava em condições bem melhores.

Voltamos ao carro e seguimos viagem de volta para a cidade de Avaré, onde paramos para tomar um lanche. Algum tempo depois, seguimos viagem de volta para casa. Estávamos a 422 quilômetros de Poços de Caldas, e chegamos em casa por volta das 20 horas. Nos dois dias de visitas a confluências, percorremos um total de 1.180 quilômetros.

Esta viagem foi uma das melhores que já fiz para visitar confluências, por vários motivos. Não tivemos nenhum imprevisto, conseguimos realizar com sucesso as três confluências planejadas (inclusive zerando o GPS em todas elas). Uma viagem com a família é muito mais agradável do que as viagens que tenho feito sozinho. Dormimos em um hotel, o que é bem melhor do que dormir no ônibus, como tenho feito nas visitas anteriores. E, finalmente, tivemos a surpresa de encontrar lugares muito bonitos, a tal ponto de permitir que eu colocasse em cada uma das três narrativas uma foto com o título "Bela paisagem".

English

18-Dec-2011 -- This is the third confluence visited in only one trip. This narrative continues from 22S 49W.

After spending the night in Bauru city, we went ahead in south direction, to Avaré city, where the 23S 49W confluence lies. Arriving at the city, we headed straight to the dirt road that goes to the confluence. After some kilometers in a good road, we stopped the car 1,800 meters close to the exact point, at the edge of a huge eucalyptus plantation. For the third time in this trip, the remaining distance would be made on foot.

In all three confluences, my son asked me to go with me in the final leg. In the previous two visits, however, I preferred go alone. In the first one, due to I hadn’t any idea about the hardness of the hike up to the point. And, in the second one, due to I was afraid to find cattle in the pasture areas where I would pass. In this third confluence, in the other hand, due to a reasonably foreseeable path, I decided allow him to go with me. The last confluence in that he accompanies me was 20S 42W, more than one year ago. After it, I made, always alone, other 11 visits.

The hike, although so long to my son, was very calm. We followed the dirt road in the edge of the eucalyptus plantation up to 40 meters close to the exact point. In theory, it would be possible to make this distance by car, but the road wasn’t so good, then I preferred go on foot. We entered in the plantation, with a bit of hardness, and made the remaining meters up to get all GPS zeroes.

After visiting the point, I decided came back by other way, passing by the interior of the plantation, instead of passing by its edge. It was a good choice, due to we had the opportunity of see very beautiful landscapes, and beside of this we had the shadow of trees relieving the hot temperature. In the other hand, this way show us that, by it, it would be possible go by car up to the confluence, due to this road was much better than the other one.

We came back to the car and followed back to Avaré city, where we made a snack. Some time after, we followed back home. We are at 422 kilometers of Poços de Caldas, and arrived home about 20:00. In two day of trip, we drove 1,180 kilometers.

This trip was one of the best that I already made to hunt confluences, due to many reasons. We hadn’t any contretemps, we successfully found all three planned confluences (and getting all GPS zeroes in all of them). A trip with the family is much more enjoyable than trips that I had made alone. We spent the night in a hotel, much better than spending the night in a bus, like I had made in previous visits. And finally, he had the surprise of find very beautiful places, which allow me to put in all three narratives one photo with the "Beautiful landscape" title.


 All pictures
#1: Visão geral, a partir da estrada de terra, a 40 metros da confluência - General view, from dirt road, 40 meters close to the confluence
#2: Visão oeste - West view
#3: Visão norte - North view
#4: Visão leste - East view
#5: Visão sul - South view
#6: GPS
#7: Duas estradas de acesso à confluência: uma margeando a plantação, e outra passando por dentro dela - Two access roads to the confluence: one at the edge of the plantation and another inside it
#8: Meu filho - My son
#9: Bela paisagem - Beautiful lansdscape
#10: Avaré
ALL: All pictures on one page (broadband access recommended)